fbpx
Escolha uma Página
Spread the love

Sindicafe-sp recebe 400 amostras de cafés canéforas de Rondônia, Espírito Santo e Sul da Bahia, para definição de perfis, entre eles estão futuros lançamentos da Embrapa.

Essa semana está sendo muito especial e importante para o GAC – Grupo de Avaliação de Café, do Sindicato da Indústria de Café do Estado de São Paulo (Sindicafe-sp). É que seus laboratórios estão avaliando 400 amostras de cafés “Canéforas”, produzidos em Rondônia, Espírito Santo e Sul da Bahia.

Esses cafés são de excelente qualidade e frutos de um intenso trabalho desenvolvido pela EMBRAPA- Rondônia, em conjunto com a ABDI – Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial, FAPED – Fundação de Apoio e Pesquisa e ao Desenvolvimento, IFES – Instituto Federal do Espírito Santo e Sindicafe-sp, tendo à frente o pesquisador Enrique Alves, da Embrapa-RO. Essas variedades de Canéforas e robustas amazônicos são mais rústicos, com excelente produtividade, sendo hoje considerados uma excelente opção para a indústria.

Para o pesquisador da Embrapa-RO Enrique Alves essas atividades de avaliação, que estão acontecendo num dos principais e mais modernos laboratórios do País, representam um marco histórico para a cafeicultura brasileira e possibilitará mostrar aos apreciadores da bebida uma nova opção de cafés de ótima qualidade.

As avaliações seguem todos os protocolos de segurança em função da pandemia da Covid 19, com diversas alterações e adaptações. Por exemplo, os provadores utilizam cabines individuais e cada um tem suas próprias xícaras, colheres e material de trabalho.

O grupo de provadores é coordenado por Camila Arcanjo, do GAC, que é Q Grader e gerente operacional do CPC – Centro de Preparação de Café do Sindicafesp, sendo composto pelos seguintes especialistas:

  • Ensei Neto, engenheiro químico, especialista em gestão sensorial, consultor e Cupping Judge;
  • Lucas Louzada Pereira, Q-Grader e Professor do Instituto Federal do Espírito Santo;
  • Aloisio Barca, Classificador e Degustador de Café; Jaime Rogério Amaral R-grader, Classificador/Degustador engenheiro de alimentos especialista em Sistemas de Gestão de Qualidade e Segurança de Alimentos e também Coordenador da Qualidade da Cia. Cacique de Café Soluvel;
  • João Vitor Pereira da Silva, Q robusta grader/ Q arabica grader, Mestre de torras e qualidade da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA);
  • Jonas Francisco Orletti, Produtor de café, Q Robusta Grader licenciado pelo Coffee Quality Institute (CQI) Juiz do Coffee Of The Year, participou de projeto de identificação do perfil sensorial de cafés robustas na Amazônia Equatoriana; 
  • K.J. Yeung, Q-Arabica Grader e Mestre de Torras, Avaliador Sensorial de Cafés Colaborador Técnico no Sindicafe-sp.

Para Nathan Herszkowicz, presidente executivo do Sindicafe-sp, esse momento de avaliação das canéforas é histórico, não só para a cafeicultura como também para a entidade e para os profissionais que estão trabalhando nessas avaliações, apresentando ao Brasil e ao mundo essas novas variedades.

SINDICAFE-SP / CPC / GAC – Reformados e Modernos

Após passar por uma grande reforma o Sindicafé-SP, que abriga também o CPC – Centro de Preparação de Café e o GAC – Grupo de Avaliação de Café é um dos laboratórios de avaliação e análises de cafés mais modernos e bem preparados do País, contando com uma estrutura adequada para também realizar cursos, workshops e eventos simultâneos.

Para Dagmar Oswaldo Cupaiolo, presidente do Sindicafe, essas reformas e modernizações mostram a capacidade de união e colaboração dos associados do Sindicato, que se cotizaram para viabilizar as obras, adquirir novos equipamentos e entregar ao setor uma estrutura moderna, dinâmica e extremamente profissional de avaliação e análise.

Para mais informações, acesse www.sindicafesp.com.br

Veja também:

RODA DE AROMAS E SABORES – O GUIA PARA ANÁLISE SENSORIAL DO CAFÉ ESPECIAL


Spread the love