fbpx
Escolha uma Página
Spread the love

Café é o combustível para falarmos de muitos temas. E para falar sobre James Bond, convidei o Thiago Verpa, do instagram @mundobond007 para nos contar algumas curiosidades

Apesar da grande tradição britânica ser o chá, as obras de Ian Fleming deixaram claro que o agente secreto mais famoso do mundo detesta tal bebida. No livro “Goldfinger”, Bond diz: “Eu não bebo chá. Eu odeio. É lama. Além disso, é um dos principais motivos da queda do Império Britânico.”


Por outro lado, Bond aprecia muitas xícaras de café tanto nas obras cinematográficas quanto literárias. Em “Moscou Contra 007”, podemos vê-lo (interpretado na ocasião por Sean Connery) pedir seu café da manhã no hotel, com destaque no final para a bebida:
“Coffee. Very Black.” Anos depois, já interpretado por Roger Moore, temos um pequeno vislumbre de Bond em sua residência no filme “Com 007 Viva e Deixe Morrer”. Ao ser acordado por M, seu chefe, para tratar de uma missão, vemos Bond atuando como barista, moendo grãos e preparando um cappuccino utilizando uma máquina La Pavoni Europiccola.

James Bond making coffee


No livro “Moscou Contra 007”, diferente do filme, Bond prepara seu café em casa utilizando uma cafeteira Chemex e grãos comprados na loja “De Bry” (que realmente existiu na Rua New Oxford, Inglaterra). “O café da manhã era a refeição favorita do dia de Bond. Quando em Londres, era sempre o mesmo. Café muito forte da De Bry, na Rua New Oxford, preparado em uma Chemex americana, da qual ele tomava duas xícaras grandes, preto, e sem açúcar.”

James Bond making coffee


Em especial, no livro Viva e Deixe Morrer, Bond destaca o café Blue Mountain da Jamaica, considerando-o “o mais delicioso do mundo”. A relação de Bond e o café Blue Mountain nasceu quando Fleming se mudou para a Jamaica e comprou uma propriedade ao norte da ilha (a casa que batizou de Goldeneye). Foi nela que o autor escreveu todos os livros do 007.

James Bond drinking coffee


Como fã (de 007 e de café), sempre tive vontade de experimentar o Blue Mountain, porém, nunca encontrei os grãos aqui no Brasil. Minha única experiência com a bebida foi através da Nespresso e sua edição especial de cápsulas Blue Mountain. Segundo a Nespresso, o Blue Mountain é cultivado em solos vulcânicos ricos em nutrientes, chuvas abundantes e sombras fornecidas pelas neblinas da ilha, trazendo um café que carrega o legado de uma longa história de processamento cuidadoso dos grãos Arábicas. O resultado é um café
com doçura elevada, notas exóticas amadeiradas e especiarias como pimenta, canela e noz-moscada. Porém, ainda espero por uma oportunidade de obter os grãos, moer e preparar por conta própria o café favorito de James Bond.


Saindo um pouco da ficção, o café teve papel de destaque na preparação física do ator Daniel Craig para o papel. Em seu livro, “Intelligent Fitness”, o renomado treinador Simon Waterson revelou que a rotina pré-treino de Craig envolvia uma xícara de espresso. “Acho o espresso o melhor estímulo possível antes de começar a treinar, uma vez que você está recebendo uma dose de cafeína e, além disso, o aroma e o sabor são ótimos”, concluiu Simon.

Se você, assim como eu, é fã do filmes de James Bond, te convido a seguir o instagram @mundobond007

Veja também:


Spread the love
Café, o companheiro de viagem perfeito 6 filmes para quem ama café James Bond e o Café 7 benefícios do café para a saúde O que é o café mocha?