Compartilhar

hashtag #vanLife é das mais cobiçadas no Instagram — são quase quatro milhões de publicações. No Google o termo “vanlife“, usado pra definir o estilo de vida de quem vive a bordo de uma van/kombi,  já possui mais de um milhão de resultados.

 

Os números não mentem, parece que a geração Y encontrou uma forma de romper com o estilo de vida tradicional.  Pra quem acha que isso seja “coisa de gringo”, pesquisando sobre Viajar de Kombi ou Viajar de Carro,  me surpreendi com o número de brasileiros que estão vivendo dessa forma.  Alguns até passaram a relatar suas experiências no Youtube.

vanlife estilo de vida

Para quem não está familiarizado com vários conceitos de minimalismo, vida simples, desapego e vida outdoor, explicar o que é a filosofia vanlife é complicado. Adotar a vida dentro de uma van (kombi, caminhonte ou furgão) para poder viajar e desfrutar a natureza e, às vezes, trabalhar remotamente, enquanto viaja com o veículo, é um pouco complicado.

Principalmente porque, ao menos no Brasil, o conceito de motorhome ainda espera-se muito luxo e uma espécie de repetição de um hotel cinco estrelas.

Por este motivo que grande parte dos vanlifers (denominação que os adeptos utilizam) são escaladores (profissionais ou amadores), surfistas, amantes do trekking, fotógrafos de natureza e pessoas que não necessitam de luxo.

“Que sonho! Mas como faço pra pagar as contas?”

A primeira coisa que passa pela cabeça de quem pensa em viver assim é como se virar pra bancar esse estilo de vida e essa é uma pergunta que não tem apenas uma resposta, tem várias. Uma delas é: continuar trabalhando, só que na estrada.

O casal Henrique Fonseca e Sabrina  Chinelato, do projeto “Terra Adentro” ganham dinheiro com a venda de fotografias, hobby que virou profissão, com a assessoria a distância que Sabrina ainda faz para um hospital e com algumas aulas online que Henrique ministra para a universidade onde lecionava. Segundo eles, o trabalho na estrada cobre 70% dos gastos e os outros 30% são resolvidos com a poupança.

viagem de carro

Henrique Fonseca e Sabrina Chinelato, do projeto “Terra Adentro”.

 

Eles também planejam produzir um livro por continente. “A gente já escrevia textos e editava imagens pensando nisso, o que adiantou bastante no processo de produção”, diz ele. Para o primeiro livro, fizeram campanha de financiamento coletivo e conseguiram vender cerca de 760 edições. “Assim que a gente pisar num novo continente, começa o trabalho tudo de novo, já pensando num próximo livro.”

 

We are alive na Estrada, é uma agência nômade de conteúdo digital e multimídia, criada por Pedro Beck e Marina Abadjieff, quando ainda moravam no Brasil, a agência mostra como equilibrar trabalho, lazer e vida pessoal enquanto rodam o mundo de motorhome. Casal fundador deixou a vida no Brasil para criar conteúdo, viver, viajar e fotografar os lugares mais incríveis. Tudo de motorhome!

Marina Abadjieff e Pedro Beck

Marina Abadjieff e Pedro Beck do projeto We are alive na Estrada

Veja também:

NOMADISMO DIGITAL: POR QUE É O MODELO DE TRABALHO DA VEZ?

 

Os jovens nômades Emily e Corey – que vivem rodando em uma Vanagon 1987 pagam suas contas fazendo sites e aplicativos e depois de uma bem-sucedida campanha no Kickstarter, – começaram a trabalhar no projeto “Where’s my office now?, uma web série que reune depoimentos de nômades modernos que escolheram viver em uma van.

Emily e Corey

Emily e Corey  do projeto“Where’s my office now?”

 

Entenda: Vida simples = Vida barata!

Assim como fazer um mochilão roots, o nomadismo sobre rodas é um estilo de vida simples. Quem vive na estrada, vive apenas com o essencial. Um carro para viver assim também não custa tão caro como muitos pensam.

Se comparada com os gastos de uma vida confortável em grandes centros urbanos como Rio e São Paulo, que inclui alimentação, aluguel, luz, água, tv a cabo e internet e mais algumas saidinhas pra baladas ou restaurantes por exemplo, a vida nômade é barata.

Se ainda levarmos em conta que as pessoas acabam gastando mais do que ganham e se endividam para comprar coisas que não precisam, viver simples, trabalhando na estrada, passa a ser uma alternativa totalmente viável.

 

Troque sonho por planejamento

Se você sonha em ter uma vida nômade troque a palavra sonho por planejamento. Existem centenas de exemplos como os acima citados, que podem servir como inspiração.

Work Hard Any Where!

Veja também:

JÁ PENSOU EM SAIR PARA VIAJAR, SEM DATA PARA VOLTAR? ESTE LIVRO TE ENSINA COMO

Post Relacionados

Na onda dos Licores de Café Conheça opções de Licores de Café, bebidas que irão agradar o paladar dos apreciadores de cafés, de licores, coquetéis e destilados no geral.   ...
Café da manhã ou Brunch? Qual a diferença entre café da manhã e brunch?   Se você também não resiste ao aroma de café, pão quentinho, bolo e pão de queijo saindo do f...
Taste Atlas, uma viagem pela gastronomia do mundo Aqui entre nós, comer é umas das coisas  mais  prazeirosas da vida, não é verdade? E comer e viajar então? Simplesmente uma combinação perfeita. &nbs...