Compartilhar

Se você está planejando viajar para um lugar onde possa comer e beber bem, apreciar  arte e cultura e ainda ter opções de atividades ao ar livre, Curitiba é uma ótima opção para o seu próximo destino. Mas se você é local, tenho certeza que concorda com essas sugestões.

E aí piazada, beleza? Como um bom Curitibano que sou, mesmo não morando em Curitiba há algum tempo (na verdade somando tudo, já tenho mais tempo fora de Curitiba do que morando na minha cidade Natal), tenho meus locais preferidos, desde aqueles mais turísticos, e claro, os considerados “Lado B”.

Considerada uma das cidades mais bem planejadas e sustentáveis do país, a capital paranaense também atrai artistas, intelectuais e moderninhos cosmopolitas do Brasil e de todo o mundo.

Para além do tradicional Jardim Botânico, há bairros boêmios, o conceituado Festival de Teatro e também de Música, muitas galerias de arte, vários bares descolados, gastronomia tradicional e também contemporânea, ótimas opções de cafeterias,cena efervescente das Cervejas Artesanais e muitas outras atrações para os que não dispensam um bom destino urbano.

Se você faz parte dos apaixonados por essa aura, veja por que incluir Curitiba no roteiro da próxima viagem.

1. CAFETERIAS E BARISTAS PREMIADOS

No estado que já foi o maior produtor mundial de café, até a geada negra (1975) que dizimou as plantações de café no norte pioneiro,  Curitiba se destaca pelos grãos especiais, ofertados pelos mais premiados profissionais do Brasil. Se formos falar só de 2018, os baristas da cidade ficaram levantaram o troféu em diversas categorais: Leo Moço (1º colocado no o Campeonato de Brewers), Ariel Todeschini da Motta (1º colocado no Coffee in Good Spirits) e Daniel Acosta Busch (1º colocado no o Campeonato Latte Art), além de tantos outros representantes que estão em atividade nas cafeterias e torrefações da capital paranaense.

Uma das responsáveis por este sucesso, é a empresária Georgia Franco, proprietária do Lucca Cafés Especiais, percursora neste segmento e que continua como uma das maiores referências da cidade e do até mesmo do Brasil. Se você estiver em Curitiba, e tiver que escolher apenas uma cafeteria para visitar, com certeza é esta!

Agora, se você quer fazer uma maratona cafeinada, você está no lugar certo. Só o Supernova Coffee Roasters já tem 4 unidade para visitar, uma delas sendo a torrefação. Falando em torrefação, você pode tomar um café no balcão da  4Beans Coffee Co., que também é responsável pelo fornecimentos para o Rause Café + Vinho e a aconchegante livraria/cafeteira Arte e Letra.

Outras cafeterias que não podem ficar de fora do seu roteiro, na minha opinião são: New York Café, Orna Café, Exprex Caffè, Café do Viajante, The Coffee, Café do MON, Café do Paço … São tantas opções, que a cidade tem o seu próprio festival de cafeterias, o Festival Drink Good Coffee, que acontece anualmente.

E se tiver uma manhã de sábado livre, indico ir visitar a sede do Moka Clube, que é o primeiro clube de assinaturas de cafés especiais, que abre suas portas para quem quiser comprar café fresco diretamente na torrefação.

2. GASTRONOMIA PARA TODOS OS GOSTOS

A gastronomia de Curitiba ficou marcada por muito tempo pelo “Frango e Polenta” do Restaurante Madalosso, em Santa Felicidade. Mas pode ter certeza que a cidade oferece muito mais! Os preços ainda são bons se comparados às outras capitais brasileiras

Opções não faltam. Tem ótimas churrascarias, muitos restaurantes orientais, tem tailandês, alemães, mexicanos, italianos então nem se fala, tem muito!

Entre os representantes da alta gastronomia, estão os contemporâneos Restaurante Manu, comandado pela talentosa Chef Manu Buffara e o Restaurantes Durski, que pertence ao Chef Junior Durski, que também comanda a famosa rede de hamburguerias Madero (sim, o “the best burger of the world” é Curitibano).

Mas também está repleto de opções da baixa gastronomia. Difícil escolher entre tantos clássicos da cidade, como  o Bar do Torto, com suas empadas de frango, de palmito, bolinho de carne, bolinho de arroz etc. comandado pelo “Magrão”, o Don Max, premiado diversas vezes como a melhor cozinha de bar, comandado pelo querido amigo Paulinho.

Já o Stuart Bar é famoso na cidade não apenas por ser o bar mais antigo da capital paranaense — na fachada se lê “famoso desde 1904” –, mas também pelas carnes e porções raras que mantém no cardápio. É possível pedir testículos de touro à milanesa ou ao molho, por exemplo, carne de rã, cascudo, coelho à passarinho  e rabo de jacaré.

E as opções de comidas típicas? Tem que ir no Bar Baran, um representante tipicamente Ucraniano, que fica quase escondido em uma entrada lateral do prédio da Sociedade Ucraniana do Brasil. Por lá você saboreia os petiscos clássicos de um bar, mas também as receitas típicas ucranianas.

Mas se estamos falando de comidas típicas, O Restaurante Schwarzwald, mais conhecido como Bar do Alemão, se tornou uma verdadeira instituição da boemia de Curitiba. Em seu ambiente rústico, preserva desde os primeiros anos de história a decoração e ambiente tradicional. Os pratos germânicos dominam o cardápio. Destaque para o joelho de porco servido com salsicha vermelha, chucrute, batata cozida, salada; além do marreco acompanhado de purê de maçã, repolho roxo, e salada. Na bebida, a pedida principal fica por conta do Chopp Submarino (combina a bebida com Steinhäger).

Agora pra fechar com algo realmente típico da cidade, tem que comer a “Carne de onça” da Mercearia Fantinato, sem dúvida a melhor Carne de onça do Brasil! Mas você sabe o que é Carne de Onça? Falamos que é o primo pobre do Steak Tartar. Ela é feita de carne bovina mesmo, moída muitas vezes. O prato tem ainda alho, cebola, azeite, cebolinha, conhaque, páprica, sal e pimenta. Tudo é bem misturado para que você coloque sobre o pão como se fosse uma pasta! Sabe aquela frase de que se você foi à Bahia e não comeu Acarajé, você não foi à Bahia? O mesmo vale para a Carne de Onça em Curitiba!

3 – REPLETA DE CERVEJARIAS ARTESANAIS 

Curitiba se destaca internacionalmente por conta das cervejarias artesanais. Segundo levantamento, são 33 microcervejaria em Curitiba e região metropolitana.

E o melhor, é possível visitar muitas delas, podendo tomar direto da fonte. Como exemplo a Asgard Cervejaria, uma das mais antigas da cidade; a Bodebrown, que abre as portas nos sábados para os dispudados “growler day”;  a Way Beer, que realiza periodicamente eventos dentro da fábrica; a Gauden Bier, que também é uma espécie de incubadora de microcervejarias ciganas, como a Cervejaria DUM, Morada Etílica, Cerveja Tormenta, Pagan e F#%*ing Beer.

E se tem tantas opções de microcervejarias, é claro que a oferta de bares especializados na bebida é grande: Hop’n’Roll, Bastards Brewery, Barbarium Beer Pub, Cervejaria da Vila, Clube do Malte e mutio mais!

Deu sede? Faça o seu Tour Cervejeiro, mas lembre-se: Se beber não dirija!

4 – LARGO DA ORDEM E O CENTRO HISTÓRICO

A parte antiga da cidade, tem atração AM / PM.

Para quem curte bater perna a céu aberto, a feira hippie que acontece aos domingos no Largo da Ordem é indispensável. São cerca de 1500 barraquinhas com comida, artesanato, peças de vestuário e muito mais.Além das barracas de rua, tem várias lojas de artesanato nos arredores, galerias de arte, exposição de carros antigos. De quebra, ainda é possível visitar os espaços culturais lá localizados, como o Museu de Arte Sacra e o Memorial de Curitiba.

Mas a vida noturna do Largo, também é bastante atrativa. Com muitas opções de bares, para simplesmente tomar uma gelada enquanto observa o movimento no calçadão de paralelepípedo, com direito a música ao vivo, ou até quem sabe. Alguns dos estabelecimentos citados acima, nas referências gastronômicas, como o Restaurante Durski, Bar do Alemão e o Bar do Torto, ficam nesta região.

Ps. Tenho um carinho enorme e até um tanto saudosista pelo “Largo”, pois na minha época de adolescência era um ponto de encontro da “turma do rock”, onde nos reuníamos no “cavalo babão” (Chafariz com a escultura de um cavalo na praça central do Largo), antes de ir em algum bar. Inclusive, tive o privilégio de tocar em alguns bares da época, com a banda alternativa, chamada Putzgrilla.

5 – MUSEU OSCAR NIEMAYER

Um dos meus locais favoritos de Curitiba, inclusive por fazer parte da minha formação acadêmica de Turismo. Estagiei alguns meses no MON, mais  conhecido como “o olho”.

É espaço projetado pelo mais famoso dos arquitetos brasileiros, Oscar Niemeyer – conta com 12 salas expositivas e já recebeu mostras de importantes artistas como Roy Lichtenstein, Di Cavalcanti, as fotografias de Lorca ou a arte conceitual de Vik Muniz.

Entre as exposições permanentes, está  O Espaço Niemeyer, situado no subsolo do Museu, é dedicado ao arquiteto Oscar Niemeyer e seus projetos.

Nas palavras do arquiteto, são as curvas que o atraem, por isso a forma circular do espaço, o teto de vidro ao centro, que ao mesmo tempo serve de piso para o térreo; o arejamento estrutural com interligação para os corredores laterais nos quatro cantos, delimitados por duas paredes curvas.

É nesse ambiente de leveza e sobriedade que estão expostas permanentemente fotos, maquetes e croquis das principais obras de Niemeyer, desde 1941 até 2002. Em uma das paredes curvas concentram-se 20 fotos ampliadas, entre as quais estão as primeiras obras realizadas na década de 1940 como o Cassino da Pampulha, a Casa do Baile e a Igreja de São Francisco, todas em Belo Horizonte. Vídeos com entrevistas com o arquiteto, nos quais ele comenta detalhes de alguns dos seus projetos e fala sobre a sua inspiração e métodos de trabalho são exibidos neste espaço.

6 – A CIDADE DO ALTO DA TORRE PANORÂMICA

São 109,5 metros de altura e uma visão panorâmica de 360° da cidade. Como não se apaixonar por um lugar assim?

Quer ver Curitiba do alto? Então inclua no seu roteiro uma passadinha na Torre Panorâmica, uma torre telefônica, que oferece uma vista de tirar o fôlego da capital.  Uma dica preciosa é escolher o fim de tarde para fazer o passeio e curtir, além de uma belíssima paisagem, um indescritível pôr do sol.

7 – PEDALAR PELA CIDADE

De acordo com dados da Prefeitura, Curitiba possui mais de 127 Km de ciclovias. A maior parte delas é composta por trechos de circulação compartilhada com pedestres, que ligam os parques por toda a cidade,

Está de viagem e não levou sua bicicleta? Não tem problema. Pode alugar uma ou até fazer algum dos roteirosguiados, que são realizado pela Kuritbike. Eu com certeza indico o Coffee Bike Tour , que te leva para um a pedalada, com direito a paradas estratégicas e degustação de cafés.

8 – MEMORIAIS MULTICULTURAIS DE IMIGRAÇÃO

Terra natal de descendentes de alemães, poloneses (no meu caso), italianos, árabes, ucranianos e japoneses, Curitiba conta com monumentos e obras de arte em homenagem aos imigrantes espalhados por vários cantos da cidade.

Do Memorial da imigração Polonesa, mais conhecido como Bosque do Papa, por ter sido visitado pelo Papa João Paulo II em 1980, o Memorial Ucraniano, localizado no Parque Tingui, à Praça do Japão no bairro do Batel, passando pelo bairro italiano de Santa Felicidade, a capital paraense não só resgata como celebra suas origens.

9 – PARQUES PARA TODOS OS GOSTOS

A cidade de Curitiba também é conhecida como capital ecológica, se destacando pelo tanto de verde que tem.  Tem muitos parques, bons, grandes, limpos e gostosos de passear.

A maioria deles é indispensável e você tem que conhecer. Dentre estes temos: Parque Barigui (o maior e mais conhecido),  Passeio Público (o mais antigo), o Jardim Botânico (ou esse é o mais conhecido? fico na dúvida!), Parque Tingui, Parque Tanguá, Bosque do Papa, Bosque Alemão, Parque São Lourenço e só mais outros 36 na lista. Isso mesmo TRINTA E SEIS outros parques.

10 – MERCADO MUNICIPAL

Em Curitiba, não é diferente de muitos lugares do país e do mundo, em que o Mercado Público Municipal se torna uma excelente opção de compra, especialmente na área gastronômica.

São inúmeros corredores com oferta de especiarias, queijos, verduras orgânicas, flores, frutos do mar e, assim por diante. Para você que quer se aventurar na cozinha, eis uma ótima pedida para encontrar ingredientes diferentes e diferenciados.

Tenho algumas dicas, que costuma frequentar quando ainda morava em Curitiba:

  • Comer um pão com mortadela na Maia Box;
  • Comprar cervejas e vinhos no Armazém da Serra
  • Tomar um espresso no Café do Mercado. (Tem duas unidade. Eu preferia o da parte de fora, onde tem umas mesinhas na calçada);

DICA BONUS: LINHA TURISMO

Uma das formas para visitar vários desses pontos, é pegando  a “Linha Turismo”, uma linha de ônibus especial que circula nos principais pontos turísticos de Curitiba. Com ela, é possível conhecer os parques, praças e atrações da cidade. Considerada uma das melhores do país, a Linha Turismo circula a cada trinta minutos, percorrendo aproximadamente 45 km em cerca de 03 (três) horas.

Post Relacionados

10 razões pelas quais viajar transforma você numa ... Acredito que ninguém discorde de que viajar nos faz bem, certo?   Seja um simples bate-volta para a praia durante o final de semana, uma viag...
Califórnia, destino perfeito para uma Road Trip Paisagens de tirar o fôlego, garantia de comer e beber, sem contar o prazer de por os pés (ou as rodas) na estrada encantam viajantes do mundo inteiro...
Reserva do Ibitipoca: um hotel onde o luxo e a sim... Reserva do Ibitipoca um hotel inusitado, singular e genial. Uma verdadeira festa para o corpo e para a alma, num santuário ecológico a quatro km ...