Compartilhar

Você sabe qual é o país de origem do café? E qual é o maior produtor? Sabia que o café foi proibido três vezes ao longo da história? Veja a essas e outras curiosidades sobre o café.

 

O nosso tão querido café é a bebida mais consumida do mundo, ficando atrás somente da água. Também é a mercadoria mais comercializada, perdendo somente para o petróleo bruto. Quem não gosta de tomar um bom café logo pela manhã ou do final de tarde? Claro que não todo mundo, mas uma boa parte da população mundial não vive sem.

Quando o Pastor Khaldi descobriu essa frutinha sagrada, duvido que ele se quer imaginaria até onde essa descoberta ira chegar.

 

A DESCOBERTA DO CAFÉ

Segundo a lenda, o café foi descoberto no século IX, quando um pastor de cabras etíope chamado Khaldi notou que suas cabras, normalmente vagarosas, ficavam mais ativas depois de terem mordido os frutos vermelhos de uma árvore cuja folhagem ficava sempre verde.

Khaldi levou as bagas para um homem sagrado muçulmano, que transformou a fruta crua do café em uma deliciosa bebida.

AS 7 SEMENTES

Os árabes descobriram o café, mas queriam proteger sua descoberta e recusaram-se a permitir que as sementes fecundas deixassem o seu país. No entanto, um peregrino muçulmano do século XVII, Baba Budan, contrabandeou sete sementes da Arábia e as plantou na Índia.

Diz-se que todo o café do mundo veio destas sete sementes.

VARIDADES DO CAFÉ

Planta exótica que pertence à familia das Rubiáceas, do gênero Coffea, que engloba diversas espécies (cerca de 60), das quais apenas duas são cultivadas e comercializadas: a Coffea Arabica e Coffea Canephora, conhecido como Robusta (no Brasil, Conilon).

  • Coffea Arabica – Classificada apenas em 1753. Espécie rica em aroma, muito perfumada, doce e ligeiramente ácida. Arábicas produzem o café de melhor qualidade e são as mais cultivados (3/4 do café do mundo).
  • Coffea Canephora –  Descoberta e classificada no fim de 1800, originário do Congo, esta planta é muito difundida na África, Ásia, Indonésia e Brasil. Fornece cerca de um quarto da produção mundial, os grãos robusta são mais duros, contêm de 40 a 50% mais cafeína e são usados em muitos cafés instantâneos.

OS PRIMEIROS CAFEICULTORES 

Os árabes foram os primeiros a cultivar árvores de café na Península Arábica. Eles tipicamente torravam os grãos e depois ferviam, fazendo uma bebida chamada qahwa, que é o árabe para “o vinho do Islã”.

A EXPANÇÃO PELO MUNDO

Embora o café tenha sido descoberto na Etiópia por volta de 850 d.C., não foi reconhecido até que se espalhou para a cidade de Moca, no Iêmen, por volta de 1100 que se tornou firmemente estabelecida como uma bebida popular.

De Moca (do qual o café Moca ou Mocha deriva seu nome), os grãos foram enviados para a ilha de Java, na Indonésia, Índia e, posteriormente, para a Europa em 1515. Em 1675, a Inglaterra tinha mais de 3.000 cafeterias.

Não foi difícil a difusão do café no mundo árabe. Uma vez que sua religião não permite o consumo de bebidas alcoólicas, o café passou a ser consumido até mesmo nos cultos religiosos.

A BEBIDA PROIBIDA

O café foi proibido três vezes em três culturas diferentes: uma vez em Meca no século XVI, Quando Khair Bey, governador de Meca, proibiu o café em 1511 porque temia que pudesse encorajar a resistência ao seu governo, o sultão o executou alegando que o café era realmente “abençoado”.

A segunda proibição foi  quando Charles II da Inglaterra proibiu a bebida na tentativa de acalmar uma revolução em curso e uma terceira vez quando Frederico II (ou Frederico, o Grande) proibiu o café na Alemanha em 1677 porque estava preocupado que as pessoas estavam gastando muito dinheiro com a bebida.

Veja também:

5 motivos para “não” começar a tomar Cafés Especiais

 

OS PRIMEIROS “TRADERS” 

Os holandeses foram os primeiros europeus a entrarem no comércio do café. Eles importaram cafés da Costa do Malabar, na Índia, para suas colônias nas então chamadas Índias Orientais Holandesas, ou na atual Indonésia.

AS PRIMEIRAS CAFETERIAS

A primeira cafeteria do mundo abriu em 1475 na antiga Constantinopla (atualmente, onde fica a cidade de Istambul).

Consequentemente foram surgindo locais especializados em servir a bebida, principalmente na cidade de Meca, onde logo foram surgindo inúmeras Kaveh Kanes, as primeiras cafeterias.

Até o século XVIII o café era considerado uma preciosidade pelos árabes que sabiam de seu potencial e eram os únicos que cultivavam a planta e dominavam a produção da bebida.

Mesmo assim, o comércio da bebida ou dos grãos chegou à Europa levada pelos vienenses que fundaram a Botteghe del Caffé, principal responsável pela popularização do hábito de torrar e moer o café. Foram os vienenses também, que inventaram o costume de beber o café coado, adoçado e com leite. O famoso café vienense.

Quando a primeira cafeteria abriu na Inglaterra em 1652, era proibido a entrada de mulheres

A DROGA MARAVILHOSA 

O café era originalmente considerado uma droga maravilhosa no Iêmen e na Arábia e foi tomado apenas por conselho de um médico. Muitos viam o café como um tônico para o cérebro ou como uma forma de estimular visões religiosas.

O CINTURÃO DO CAFÉ 

O cafeeiro é uma planta perene (cultura contínua) de clima tropical. Por isso, ela se desenvolve com facilidade nas regiões cuja temperatura varia entre 19 e 21°C numa faixa do mundo limitada pelos trópicos de Capricónio e Câncer. Traduzindo: um cinturão de café

É cultivados em mais de 70 países, principalmente na América Latina, África, Sul da Ásia e Sudeste Asiático.

O BRASIL E O CAFÉ

O Brasil responde por um terço da produção mundial de café, o que o coloca como maior produtor mundial, posto que detém há mais de 150 anos. Vietnã, Indonésia, Colômbia e Índia completam os cinco principais países produtores de café.

E não para por aí. Somos o maior exportador de café no mercado mundial, ocupando a segunda posição, entre os países consumidores da bebida.

CAFÉ E SAÚDE

O hábito de tomar café, desde que em doses moderadas (de 4 a 5 xícaras de 50 ml por dia), não oferece riscos ao organismo, muito pelo contrário, proporciona diversos benefícios. Entre os motivos está sua riqueza nutricional, com destaque não apenas para a cafeína, famosa por seu efeito estimulante, mas também pela alta concentração de polifenóis – antioxidantes que impedem, ou ao menos diminuem, a ação dos radicais livres, que prejudicam o equilíbrio celular. Segundo recentes descobertas científicas, o café tem diversas propriedades que contribuem para a prevenção de doenças e promoção do bem-estar.

 

  • Diminuindo os riscos da depressão – Um estudo realizado em 2011 mostrou que as mulheres que bebem de duas a três xícaras de café “cafeinado” por dia foram 15% menos propensas a desenvolverem depressão em um período de 10 anos do que aquelas que tomam apenas uma xícara ou menos por semana.
  • Aumento da expectativa de vida – Uma investigação do Instituto Nacional do Câncer, nos Estados Unidos, mostra que beber de 3 a 4 xícaras faz você viver mais — o ganho na expectativa de vida é de 10% para homens e 13% para mulheres.
  • Fortalece a Memória – Estudos realizados na Universidade Johns Hopkins concluíram que duas xícaras diárias de café podem trazer benefícios incríveis para a memória. Observou-se que os voluntários que tomaram cápsulas de cafeína tiveram um melhor desempenho nos experimentos de memória do que os que ingeriram placebo, levando os cientistas a concluírem que a cafeína tem um efeito positivo em nossa memória de longo prazo, tornando-a mais resistente ao esquecimento.
  • Redução do risco do câncer de próstata – Estudos mostram que homens que bebem seis ou mais xícaras de café diariamente diminuem seu risco de desenvolver câncer de próstata em 20%.
  • Redução de risco de algumas doenças – Estudos mostram que beber café reduz o risco da doença de Alzheimer, Mal de Parkinson, doenças cardiovasculares, Diabetes Tipo 2, Cirrose e Gota.

Post Relacionados

Os Cafés mais descolados para conhecer em Paris Sentar numa mesinha na calçada com um croissant e um café tem tudo a ver com Paris, né? Pois é. Só que, até pouco tempo, esse café em questão seria be...
Moer Café na hora é melhor? Quem não se importa em moer café na hora de preparar o café, é porque ainda não tomou um feito assim. O sabor e aroma é muito diferente! E o melhor é ...
Cafeína, a droga mais popular do mundo A grande maioria dos brasileiros adultos consomem doses diárias de cafeína superiores a 300 mg, e muitos são viciados. Você já se perguntou o que torn...