Compartilhar

Paisagens de tirar o fôlego, garantia de comer e beber, sem contar o prazer de por os pés (ou as rodas) na estrada encantam viajantes do mundo inteiro, que percorrem os 800 quilômetros que separam São Francisco e Los Angeles pela Highway 1.

 

Posso afirmar que sou um sujeito de sorte, pois tive a oportunidade de realizar este percurso diversas vezes, por se tratar de um dos roteiros que mais fazia quando tinha uma agência de mototurismo. Mesmo assim, em cada nova oportunidade, a emoção e o encantamento continuam o mesmo.

Mas como sempre digo, é diferente que você está num local a trabalho ou a passeio. Eu em particular sempre tive o sonho de realizar essa viagem com minha esposa, de uma forma mais descompromissada, sem horários ou obrigação de pontos de visitas.

Finalmente conseguimos realizar esse sonho. Separamos 15 dias para ter uma experiência de viajante e não mais de guia, onde pudemos curtir despretensiosamente e nos jogamos por São Francisco, fizemos a Big Sur / Highway 1 até Los Angeles, subimos rumo ao norte em direção a Napa Valley e nos despedimos finalizamos esta sensacional Road Trip em São Francisco novamente.

“Nada atrás de mim, tudo à minha frente, como sempre foi na estrada”; 

– Jack Kerouac, aurtor do Livro On The Road

De São Francisco a Los Angeles, foram cerca de 800 quilômetros percorridos e muitas lições aprendidas. Como, por exemplo, entender que planejar é tão importante quanto abrir mão do planejamento para passar mais tempo curtindo o caminho. Acredite: você vai passar mais tempo nele do que imagina.

Para deixar os planos de lado, contudo, é preciso tê-los, então vamos a eles. Prefira ir de São Francisco a Los Angeles, e não no sentido oposto, para estar do mesmo lado dos inúmeros mirantes. E tente não ter pressa: se você quiser curtir também as cidades do entre outras paradas no trajeto, vai precisar de no mínimo dez dias para fazer este percurso.

São Francisco – O Ponto de partida

san francisco

Dispense o carro na chegada a São Francisco. Você estará cansado da viagem, o balcão das locadoras tem filas enormes com turistas que também vão desbravar a costa californiana e, acredite: ele não será necessário na cidade. Use metrô, táxi, ônibus, Uber (o aplicativo nasceu na Califórnia) e, claro, os tradicionais bondinhos para desbravar a cidade.

Apesar de ser famosa pelas ladeiras, São Francisco engloba a lista de cidades bike friendly, com ciclovias e ciclorrotas que vão livrá-lo da maior parte das subidas. Há ao menos um passeio obrigatório sobre duas rodas: o que cruza a Golden Gate rumo a Sausalito.

É possível fazer o tour por conta própria (o caminho é simples e repleto de ciclistas) ou com uma das empresas localizadas na região de Fisherman’s Wharf. Uma delas, a Blazing Saddles, foi criada há 30 anos por uma brasileira, Helena Sears, que pode providenciar um guia fluente em português para o tour, caso avisada com antecedência.

Sausalito é um encanto, repleta de cafés charmosos e sorveterias. Fique atento ao horário da balsa para retornar a São Francisco – e aproveite para conhecer na volta o Pier 39, com muitas lojas, restaurantes tentadores e a vista para os leões-marinhos que se exibem por ali.

O roteiro básico pela cidade inclui ainda a Lombard Street, a rua mais tortuosa do mundo (que você certamente já viu em algum filme de Hollywood), os restaurantes das vizinhas Little Italy e Chinatown, os murais do Mission, a noite do Castro… Sem falar em um pulinho em Alcatraz, a ilha-presídio que funcionou entre 1934 e 1963 e abrigou presos famosos como Al Capone. Há muito para ver, por isso, reserve ao menos três dias para São Francisco.

No último dia, pegue o carro reservado com antecedência (quem deixa para a última hora paga mais caro). Não adianta sair cedo demais: os nevoeiros pela manhã são comuns, e você perderá muito da paisagem. O ideal é cair na estrada entre 9 e 10 horas da manhã – Jack Kerouac também escreveu sobre as manhãs enevoadas do litoral californiano em outro livro, Big Sur.

É possível pegar a icônica Highway 1 a partir de São Francisco em direção a  Monterey,  cerca de 2 horas de distância.

Monterey e Carmel-by-the-sea

carmel by the sea

Envolvida pelo Pacífico por três lados, a Península de Monterey oferece, ao mesmo tempo, praias agitadas pelo vento e enseadas tranquilas, restaurantes finos e lanchonetes casuais, história antiga e arte pós-moderna.

Sua primeira parada será o mundialmente reconhecido Monterey Bay Aquarium, com suas águas-vivas psicodélicas e tanques para acariciar arraias-morcego — é um local de visitação imperdível, especialmente para famílias. Incríveis reservatórios que exibem mais de 35 mil tipos de animais e plantas, representando cerca de 550 espécies, entre elas um grande número de espécies nativas da Califórnia, incluindo as lontras do mar. Dica: compre os tickets pela internet com antecedência para evitar longas filas. 

Saia e descubra-se em meio a hotéis, lojas e restaurantes que ocupam o espaço de antigas fábricas de embalagens de peixe de Cannery Row, região que ficou famosa por causa do escritor local John Steinbeck. Alugue bicicletas para percorrer o litoral em direção ao sul —até Pacific GroveAsilomar State Beach e para ver a beleza do estouro das ondas do mar (além das casas de milhões de dólares e dos renomados campos de golfe de Pebble Beach) ao longo da 17-Mile Drive. 

Siga ao sul para a artística Carmel-by-the-Sea (moradores locais chamam apenas de Carmel), cidade riquíssima em história, mesclada com contemporaneidade. Carmel Mission é uma das 21 missões da Califórnia mais bonitas, com trilhas rústicas e cercada por natureza. Ande pelas areias brancas de Carmel Beach, praia apropriada para levar cachorros, depois, volte para o vilarejo principal de Carmel e conheça galerias ao longo da rua, aconchegantes espaços gastronômicos e pousadas ainda mais confortáveis.

Big Sur – uma bela estrada, céu e mar.

big sur

Big Sur, uma das estradas mais impressionantes do mundo. Com aproximadamente 144 quilômetros de extensão, este trecho de praia de Redwood, situada entre Carmel-by-the-Sea e Hearst Castle, não tem fronteiras específicas, nenhum núcleo urbano, nada além do poder de encantamento que também conquistou escritores como Henry Miller e o queridinho da geração beat, Jack Kerouac. Este é, simplesmente, um lugar em que você deseja estar: falésias, mar e céu. 

Dirija ao longo de Big Sur pela estrada Highway 1. Agasalhe-se bastante em lugares como a Bixby Bridge, tire fotos na McWay Falls, cascata com cerca de 70 metros de altura que cai das falésias sobre uma praia deserta. Veja os quase extintos condores da Califórnia, as maiores aves da América do Norte, a migração de baleias ou as lontras flutuando por entre densos leitos de algas, vegetação marinha que é a marca registrada da Califórnia. Experimente o famoso hambúrguer Ambrosia no deck de Nepenthe, depois de tomar sua cerveja e ver o pôr do sol. Acampamentos são bem comuns, assim como as rústicas cabanas em Deetjen’s e em outros resorts. Além da beleza da região, você pode desfrutar de hotéis exclusivos encravados no penhasco, como o Post Ranch Inn ou o luxuoso Ventana Big Sur.

Santa (e bela) Bárbara

santa barbara-california

A próxima parada na sua viagem costeira é esta cidade elegante rodeada de colinas, com arquitetura clássica espanhola que dá à região um ar europeu. Santa Barbara tem uma aparência antiga, mas o atual estilo colonial espanhol — com telhados de telhas vermelhas e pátios com paredes caiadas cobertas por bougainvilleas — não se instaurou aí até 1925, quando um terremoto danificou prédios do centro, dando espaço para um novo visual. Foi um olhar romântico para o passado, uma referência aos primeiros visitantes espanhóis da região, desembarcados mais de 150 anos antes. O estilo elegante prevaleceu, tornando-se um marco visual da cidade.

Arquitetura perfeita, e cenário também. Protegida pelas montanhas de Santa Ynez e abrigada do embate com o vento e com as ondas do Pacífico, a Riviera Americana desfruta de um clima mediterrâneo de sonho, com muitos dias ensolarados e invernos suaves. Adicione a isso safras premiadas produzidas nas vinícolas, aventura ao ar livre em terra e no mar e artes e entretenimento de cidade grande, e você terá uma cidade que é exemplo da boa vida da Califórnia. Ande pela State Street para conhecer excelentes lojas e restaurantes, saia de caiaque de East Beach para remar até o Stearns Wharf, visite a clássica missão antiga de Santa Barbara (Old Mission Santa Barbara) e faça um tour pelo presídio de 1782 para ver casas de barro originais, como El Cuartel, o segundo prédio mais antigo ainda existente no Estado. Ou um tour na The Funk Zone – com estúdios de arte, degustação urbana de vinhos e boutiques descoladas.

Em{cantos} de Los Angeles

los angeles-california

Chegando em Los Angeles ou simplesmente LA, maior cidade da Califórnia, tem ação sem parar e muitas coisas para fazer, mas pode ser um desafio se deslocar, então planejar sua viagem com antecedência é uma grande vantagem.

Comece pela cidade litorânea de Santa Monica, com uma praia larga e deserta e um Pier conhecidíssimo, com brinquedos de parque de diversões e restaurantes, além de ótimas compras no calçadão da Third Street e no sofisticado Santa Monica Place, shopping center excelente para jantar na cobertura com vistas para o mar e para a cidade. Siga para o noroeste pelo Santa Monica Boulevard para visitar a lendária Beverly Hills, onde carros com janelas espelhadas entram na Chanel e em outras butiques de luxo ao longo da Rodeo Drive. Continue para o leste até Hollywood, para passear pela Calçada da Fama e visitar o Teatro Chinês TCL.

Encostada ao sul de Santa Monica está Venice Beach – ou, simplesmente, Venice, para os locais. A comunidade nasceu em 1905, desenvolvida pelo excêntrico milionário Abbot Kinney, que a planejou inspirada em sua cidade italiana preferida, com praças e canais. Você ainda encontra os canais, cercados por pitorescas casas de campo, no Venice Canal Historic District.

Veja também:

CONHECENDO A FANTÁSTICA DEUS EX MACHINA

A Venice de hoje, no entanto, é mais famosa pelos acontecimentos peculiares em seu icônico calçadão, onde artistas de rua e vendedores criam uma inesquecível cena de personagens locais. Assista isso do alto, do animado parque de skate em frente à praia, ou sente-se próximo ao círculo de percussão diário na praia (você pode até pegar uma vareta – ou qualquer coisa que faça barulho – e se juntar a eles).

Uma boa dica para ver o pôr do sol, é no maior parque municipal de Los Angeles, o Griffith Park, Vias não asfaltadas também oferecem acesso para ciclistas e para passeios por trilhas; tours guiados incluem visões excelentes do letreiro de Hollywood.

Aumentando a litragem em Napa Valley

viniculas da california

Napa Valley reina como a região das grandes propriedades, amplas salas de degustação, cidades pitorescas e hospedagens elegantes, muitas ao longo da célebre Trilha Silverado. Cerca de uma hora de carro ao norte de São Francisco e com mais de 400 vinícolas, Napa Valley é um paraíso dos conhecedores de vinhos, convidando os visitantes a explorar além da assinatura Cabernet Sauvignon e Chardonnay da região. Não perca, por exemplo, o Merlot redescoberto, cuja textura aveludada e sabor de cereja terrestre são atrativos para uma nova geração de fãs de vinho tinto.

Considerada a região vinícola mais famosa da Califórnia, Napa Valley explodiu no cenário global após a Avaliação de Paris de 1976, quando um Chateau Montelena Chardonnay de Calistoga derrotou nove outros Chardonnays em uma prova cega em Paris, incluindo garrafas extremamente prestigiadas da França. Na época, a França era considerada a região vitivinícola do mundo, mas este triunfo mudou para sempre a percepção internacional dos vinhos do norte da Califórnia.

Mas lembre-se: Se beber, não dirija!

Descanse num dos charmosos hotéis da região, antes de voltar para São Francisco e curtir um pouco mais desta fantástica cidade antes de retornar!

Veja também:

10 MELHORES APLICATIVOS DE VIAGEM

Post Relacionados

10 razões pelas quais viajar transforma você numa ... Acredito que ninguém discorde de que viajar nos faz bem, certo?   Seja um simples bate-volta para a praia durante o final de semana, uma viag...
Conhecendo a histórica Rota 66 Ainda é possível circular por 85% do traçado original da Rota 66 que, mesmo desativada em 1985, resume a cultura (e a contracultura) dos EUA.   ...
Saiba como funciona Airbnb e como ganhar créditos Na hora de decidir onde ficar durante uma viagem, uma dúvida tornou-se muito mais comum nos últimos anos: Airbnb ou hotel? O Airbnb é um dos maiores ...